IDV solicita adiamento da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados

IDV solicita adiamento da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados

De acordo com a entidade, o adiamento possibilitará que todo o setor privado possa se preparar num ambiente menos desafiador do que o atual

O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) solicitou à Câmara dos Deputados a aprovação da Medida Provisória 959, que trata do adiamento da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD – Lei 13.709/19). De acordo com a entidade, a aprovação da lei foi um grande passo dado pelo Congresso Nacional e, certamente, coloca o Brasil no mesmo patamar de outros países que também se preocupam com a privacidade dos consumidores e cidadãos. No entanto, o cumprimento integral da lei exigirá do setor privado um enorme esforço de tempo, energia e dinheiro.

De acordo com o presidente do IDV, Marcelo Silva, os últimos meses têm sido extremamente desafiadores, e o cenário de calamidade pública vem exigindo do setor privado a superação diária de obstáculos antes inexistentes, e as empresas vêm se empenhando para sobreviver e evitar ao máximo a demissão de colaboradores. “Nesse contexto, o adiamento da entrada em vigor da lei permitirá que todo o setor privado possa se preparar num ambiente menos desafiador do que o que estamos vivendo. Este adiamento não trará maiores prejuízos ao país e será mais uma das importantíssimas medidas que a Câmara dos Deputados vem aprovando com o objetivo de permitir ao setor privado completar essa travessia com o menor prejuízo possível”, explica Marcelo Silva.