Seis passos para a estratégia de gestão de pessoas no pós-pandemia

Seis passos para a estratégia de gestão de pessoas no pós-pandemia

Confira seis passos para obter a melhor estratégia de gestão de pessoas no pós-pandemia:

 

Relatório da consultoria BCG afirma que boa parte dos modelos de trabalho que existia antes está desatualizada e já não é mais adequada para lidar com os novos desafios do mundo corporativo

 
Por Jacilio Saraiva, Para o Valor | 26/11/2021
 

Boa parte dos modelos de trabalho que existia no pré-pandemia está desatualizada e já não é mais adequada para lidar com os novos desafios do mundo corporativo. É o que defende o estudo “How to prepare for the future of work” (“Como se preparar para o futuro do trabalho”, do inglês), realizado pela consultoria Boston Consulting Group (BCG). O relatório, obtido pelo Valor, é baseado em pesquisas anteriores do BCG que entrevistaram mais de 200 mil profissionais de 190 países, inclusive o Brasil. Segundo a nova análise, a área de recursos humanos, ao lado dos departamentos de tecnologia e marketing, será responsável por agregar valor às empresas no pós-pandemia.

Conteúdo exclusivo: Acesse nossos Guias de Boas Práticas para Retomada de Atividades e Home Office

“Há um tema que, cada vez mais, aparece associado ao futuro do trabalho, que é a aquisição e a retenção de talentos”, diz Manuel Luiz, diretor executivo, sócio e líder da prática de pessoas e organização do BCG na América Latina. “Será um dos elementos com a maior capacidade de criar diferenças fundamentais na competitividade das corporações.”

Luiz destaca que, para conseguir contratar e manter os melhores currículos do mercado, será preciso atender às demandas de flexibilidade e independência no trabalho, alavancadas nos expedientes a distância. “E, para cumprir isso, o estudo sugere uma adaptação dos ambientes corporativos”, diz.

Agora que a volta aos escritórios começa a se tornar realidade, destaca o consultor, as empresas deverão ponderar a incorporação de ambientes diversos em suas sedes, como zonas de foco, para momentos que requerem concentração; salas para atividades em equipe, locais que garantam socialização entre os funcionários e espaços de wellness (bem-estar).

Para que as organizações avancem na estratégia de gestão de pessoas no período pós-distanciamento social, o documento do BCG sugere seis passos essenciais:

 

1. Avançar para uma nova realidade

A empresa deve assumir um papel ativo na transição para o período pós-covid, criando políticas de saúde e segurança, incentivando a vacinação de funcionários e se planejando para um novo contexto – com a pandemia ainda não totalmente superada.

 

2. Determinar onde o trabalho será executado

O setor de RH deve identificar o que funciona melhor – trabalho 100% presencial, híbrido ou totalmente remoto – de acordo com a atividade da companhia, objetivos do negócio e necessidades dos empregados. Os gestores não devem ter medo de experimentar padrões.

 

3. Testar a tecnologia para o futuro

A área de tecnologia deve tornar a organização mais resiliente a crises e mudanças, e usar os talentos certos nas posições certas.

 

4. Focar nos resultados dos clientes

Os clientes se importam menos como a empresa faz o que é preciso e mais como as entregas atendem suas necessidades. Essa visão pode ajudar a reformular antigos modelos de trabalho.

 

5. Vencer a corrida por talentos

Para atrair e reter os melhores profissionais, deve-se oferecer flexibilidade, independência no trabalho e desenvolvimento de habilidades.

 

6. Adequar a liderança

Muitos dos modelos de liderança foram criados séculos atrás, quando chefes “vigiavam” os subordinados. Agora, eles gerenciam o quadro em locais e fusos horários diferentes. Em vez de se concentrar em supervisionar e monitorar, o líder terá de estabelecer mais metas.